Tratamento do Alcoolismo em Ambulatório

O Álcool, a nicotina e a cafeína são as substâncias mais consumidas em Portugal, sendo o Álcool a mais destrutiva. O Álcool é uma droga. Para algumas pessoas vulneráveis, o Álcool pode ser a droga que mais risco e consequências acarreta a médio e longo prazo – na saúde, na família, no trabalho, na sociedade. Na nossa opinião, o abuso e o alcoolismo são um problema grave, entre os jovens e adultos.

Quadro I – História do alcoolismo:

  • Idade em que foi consumida a 1ª bebida 12 – 14 anos
  • Idade da primeira intoxicação 14 – 18 anos
  • Idade em que ocorreram os primeiros problemas 18 – 25 anos
  • Idade em que ocorreram os primeiros problemas graves 23-33
  • Primeiro tratamento 40 anos
  • Morte associada a ataque cardíaco, cancro, acidente, suicídio 55-60 anos

Os portugueses necessitam de ser informados sobre os efeitos e as consequências. Alguns exemplos possíveis – condução sob o efeito do álcool e/ou drogas, violência domestica, depressão, ansiedade, ataques de pânico, paranóia, comportamentos de risco no trabalho (ex. redução da produtividade e conflitos entre colegas), consumo durante a gravidez, gravidez indesejada, doenças sexualmente transmissíveis (ex. HIV), abuso físico, emocional e sexual de crianças vulneráveis e morte.
Sabia que a dependência do Álcool apresenta um padrão familiar cujas estimativas atingem os 40%-60% da variação do risco sejam explicados por influências genéticas. Por isso o risco é 3 a 4 vezes mais elevado nos familiares próximos dos indivíduos com dependência ao Álcool.
Sabia que estudos recentes revelam um novo fenómeno relacionado com o álcool? Designa-se de Binge-drinking, atinge as camadas mais jovens, em especial, e uma parte significativa daqueles que consomem e abusam bebidas alcoólicas, em geral. Binge-drinking ocorre quando se bebe álcool cujo intuito é a intoxicação impetuosa. O Binge-drinking, nos homens é a ingestão de 5 ou mais bebidas seguidas umas às outras. Nas mulheres é a ingestão de 4 ou mais bebidas seguidas. O Binge-drinking pode ocorrer durante vários dias sucessivos (ex. festas, em casa, festivais de musica, eventos sociais, grupo de pares).
No quadro I o primeiro tratamento surge aos 40 anos. Todavia, desde os 20 até aos 40 anos passaram vinte anos onde o indivíduo (incluindo família) já foi afectado pelo abuso do álcool (doença, condução sob o efeito do álcool, violência domestica, negligência as suas responsabilidades familiares, influindo as crianças, sociais e profissionais) sendo admitido em tratamento porque as suas promessas e álibis “faliram” e após mais uma crise, a ultima de muitas, não tem outra alternativa senão ser internado. Podemos proporcionar apoio à família antes que esta situação aconteça e os riscos a ela associados (ex. separação ou divorcio)

Durante o abuso e o alcoolismo, o indivíduo alterna os períodos de ingestão com a abstinência (promessas e álibis) “Não vou beber mais…vou cortar com o alcool”.

O álcool é ingerido, uso concomitante, com varias drogas quer sejam depressoras, estimulantes e alucinogénicas. – “Eleita frequentemente” e associada a causas fatais e a vítimas inocentes.

Quadro II – Critérios de diagnostico para a Intoxicação pelo Álcool:

  • Ingestão recente
  • Alterações de comportamento ou de humor desadaptativas, por ex. comportamento sexual ou agressivo disfuncional, falta de discernimento, diminuição relacionamento social ou ocupacional após, durante ou depois da ingestão de álcool.
  • Discurso empastado (enrolado)
  • Descoordenação
  • Marcha instável (desequilíbrio)
  • Sistema sensorial que participa no movimento afectado
  • Défices na atenção ou memoria – blackout (esquece ou deixa as chaves de casa, o carro, onde esteve e com quem)

Referencias: DSMIV e Abuso de Álcool e Drogas – Marc  A. Schuckit (Climepsi)

João Alexandre Rodrigues
Addiction Counselor

GAT - Gabinete de Apoio Terapêutico - Apoio na Manutenção da Recuperação